Title Image

John Galliano para Canal Plus, da França

John Galliano para Canal Plus, da França

John Galliano fez sua primeira aparição na TV francesa desde 2011, quando foi demitido da Dior, reportou o “WWD”. Em 2013, ele participou do programa de Charlie Rose, na TV americana.

Galliano deu uma entrevista à apresentadora Maïtena Biraben, do noticiário Le Supplément, no Canal Plus. Na ocasião, disse que está no meio de um processo de “retorno à criatividade”, citando seu papel como diretor criativo da rede de perfumaria russa L’Etoile e como mentor de quatro estudantes da Central Saint Martins, em Londres. Quando questionado se gostaria de voltar à moda como estilista, ele apenas respondeu: “Vamos passo a passo.”

Assim como aconteceu na entrevista que deu a Rose, o programa exibiu um vídeo mostrando a confusão que causou em um café parisiense que resultou em sua demissão e sua saída do mundo da moda. Sério, diz que esse episódio acabou por salvar sua vida. “Eu estaria morto agora. O lado positivo: há apenas uma direção e ela é para cima. Impossível ir ainda mais para baixo do que isso”. E mais uma vez afirmou que não é racista. “Eu não posso convencer a todos e sei que algumas pessoas jamais me perdoarão. Eu entendo. Mesmo assim tenho tentando me aproximar de pessoas que magoei para me desculpar. Faz parte da minha recuperação.”

Uma dessas pessoas é Bernard Arnault, CEO do grupo LVMH, que teria se recusado a atender seus telefonemas. “Estou esperançoso. Espero um dia poder visita-lo e explicar o que aconteceu.”

Galliano encerrou homenageando seu parceiro, Alexis Roche, que sempre ficou ao seu lado, e diz que está mais feliz do que nunca. “Eu tinha tudo e era infeliz. Hoje, posso dizer que sou feliz. Apesar de ter perdido muito, eu também ganhei um monte. Estou vivo e tive a chance de trabalhar os meus problemas. E eventualmente, quando eu voltar para a indústria de moda, saberei que a indústria não mudou, mas eu mudei minha perspectiva sobre ela.”

*Entrevista retirada via: FFW

9 Comments

Post a Comment